NOVA CASA DO RUBENS

É um espaço - não oficial e não patrocinado - criado pelo artista Rubens Curi dentro de seu apartamento.
Além de ser o estúdio do artista, possui um mini-teatro, à la cabaret, com capacidade para 30 pessoas.
A idéia nasceu da necessidade de autonomia para o desenvolvimento de criações, apresentações e mostras experimentais.

COMUNICADO

As atividades do Espaço Nova Casa Do Rubens estão encerradas.

Entre 2010 e 2016, quantos artistas, amigos, parceiros e visitantes proporcionaram noites memoráveis! Grato à todos!

Este blog não será mais alimentado, mas continuará ativo, como registro de tudo o que passou pelo NCDR.

Por gentiliza, para fazer contato comigo:

rubensmcuri@gmail.com

https://www.facebook.com/rubens.curi

(11) 3284-9581 / (11) 94213-2483 (vivo/whatsapp) / (11) 98727-2113 (tim)

domingo, 2 de novembro de 2014

UM BRASILEIRO - ESPETÁCULO TEATRAL


Era uma noite como outra qualquer, com estrelas e lua... lá no céu!

“UM BRASILEIRO” conta a história do “José João da Silva”, um migrante radicado em São Paulo, que vive grave momento de crise, onde o suicídio se lhe apresenta como única alternativa. Neste momento crucial lhe acontece uma revelação transformadora. Não mais se vê como fracassado e vítima, mas como o forte e especial. Descobre a força de sua história e conteúdos pessoais, com os quais atua no mundo. Revê memórias e as emoções, atualizando-as pelo viés da revelação, encontrando-as construtivas, amorosas, felizes. Passa a ser o observador consciente que mantém e fortalece sua capacidade inteligente de refletir o mundo pelo viés da lucidez, criatividade, inteligência e bom humor. “Zé João” se reconstrói e se reidentifica – liberta-se!

O espetáculo se debruça sobre a questão daqueles que migram para as grandes cidades. Partimos da idéia de que o protagonista não é um coitado e sofrido, como normalmente é considerado o migrante que não conquistou poder econômico ou social. Nosso intuito é mostrar o quanto aquilo que o migrante leva em seu universo cultural contribui para a formação da multifacetada realidade cultural das cidades.

O texto original, de Sergio Carvalho da Fonseca, fez parte do repertório do ator Maurílio Domiciano, que o experimentou durante quase dez anos, como performance, em suas andanças por cidades, teatros e grupos. Ao se estabelecer a parceria com o diretor Rubens Curi, este propôs mudança na concepção dramatúrgica, e o texto foi reescrito e ampliado, de forma a se tornar um espetáculo teatral e potencializar os aspectos positivos da questão do migrante e sua contribuição.

O ator interpreta, além da personagem central, cinco personagens fundamentais na construção da história de Zé João.

A proposta é que “Um Brasileiro” se comunique através de um lugar onde a razão não seja o filtro principal, mas sim a emoção e as intensidades subterrâneas desta personagem que encontra o caminho da expressão inteira e espontânea, clarificado pela tensão de um momento limítrofe.
  
FICHA TÉCNICA
Direção: RUBENS CURI
Elenco: MAURÍLIO DOMICIANO
Texto: SÉRGIO CARVALHO DA FONSECA e RUBENS CURI
Cenografia: DANIELA THOMAS
Iluminação: MAURÍLIO DOMICIANO
Figurino: CLAUDIA SHAPIRA
Trilha Sonora: RUBENS CURI
Fotografia: MICHELA BRÍGIDA
Arte: VINÍCIUS PRADO
Duração do espetáculo: 60 minutos
  
SERVIÇO
Data: 15, 22 e 29 de novembro e 06 de dezembro de 2014 - sábados - 21:00
Local: NCDR - Largo do Paissandu, 51, ap 1602 - Centro - São Paulo-SP
Ingresso: R$ 30,00 - R$ 20,00 (lista amiga) e-mail para novacasadorubens@gmail.com
Lotação 30 pessoas
Aberto a partir das 19:30 (com boteco) - Aceita cartões de crédito/débito


Estacionamento 24hs na Avenida São João, 597.







quarta-feira, 22 de outubro de 2014

PEGASUS aos sábados


Vivas!

Faremos mais duas apresentações, agora aos sábados. Venham! É tão legal o que acontece aqui, tanto durante quanto depois dos espetáculos!

01 e 08 de novembro - 20:30
NCDR - Largo do Paissandu, 51, ap 1602 - Centro - São Paulo/SP
R$ 30,00 - R$ 20,00 (lista amiga) > envie seu nome por está conta de e-mail ou ligue nos tels abaixo.
Aberto a partir das 19:30 (com boteco) - aceita cartões de crédito/débito
Lotação: 30 pessoas

Estacionamento 24hs na Av. São João, 597 (ao lado da casa de shows Terra da Garoa)

PEGASUS DESVARIO
Criação e Interpretação: RUBENS CURI
Desenho e Operação de Luz: MAURÍLIO DOMICIANO
Duração: 60min / Faixa Etária: 14 anos

Pegasus Desvario tem em seu repertório vinte e sete obras, entre textos de Rubens Curi e canções de vários compositores, sendo que é composto de quinze cenas. Oito destas cenas são escolhidas pelo público, antes do início do espetáculo. Este formato, além de incluir efetiva conexão com os presentes, gera uma dinâmica renovada a cada apresentação.

Textos e canções, interpretadas à capela, têm como linha condutora temas que provoquem a reflexão sobre temas como liberdade, autoridade, corrupção, amor, consciência, medos, humanidades, etc.

Inspirado no mito grego, Pegasus, o espetáculo declina de encenar a história do mito, para “desvariar” poeticamente sobre duas das simbologias nele presentes: a da inspiração poética e da criatividade espiritual.

Aquele que se expressa neste “espetáculo’ não é uma personagem, não é o ator, não é o Rubens – é uma confluência de forças, um encontro de vetores. Aquilo que acontece no palco, que não seja visto como teatro, show, performance..., mas sim, confluência de forças, encontro de vetores. Também forças e vetores os que ali estão, co-participando. O Espaço que recebe o encontro dessas confluências solicita a simplicidade da compreensão das forças e vetores atuando ali, naquele momento, em presença, apenas – para que tudo se dê!



segunda-feira, 15 de setembro de 2014

MARCOS MUNRIMBAU - Show (violão e voz)



MARCOS MUNRIMBAU - violão e voz
Participação Especial: SI SA MEDEIROS - percussão

MARCOS MUNRIMBAU, cantor, compositor, violonista, instrumentista, regente e arte-educador, possui formação popular e erudita. Suas sonoridades, bela e peculiar voz, arranjos e poesias, ora se encontram no coração da brasilidade, ora se distanciam na diversidade que é caráter essencial da nossa música e da nossa cultura.

Em seu show, Munrimbau conquista o carinho e a admiração do público, que tem, invariavelmente, participado quase ritualística na canção “Maculelê”, que costuma encerrar o show. Das casas de espetáculos paulistanas aos palcos de Paris-França, suas canções têm conquistado os mais diferentes públicos.

“Munrimbalando”, seu primeiro CD, apresenta um trabalho autoral resultante da fusão de elementos extraídos da música de raiz, com doses de afro e pop, e com fortes influências do jazz, da música latino-americana e erudita.

Seu trabalho eclético também é refletido nas atividades como regente de corais e grupos instrumentais e na autoria de músicas para espetáculos de teatro, dança e performances. Sua trajetória tem sido marcada pela valorização e divulgação da música popular brasileira.

Marcos iniciou sua carreira de músico ainda muito jovem. Começou como autodidata, compôs sua primeira canção aos 12 anos, logo após ter sido presenteado com um violão adquirido por meio de uma “vaquinha” dos "Amigos Malmaclantes" O primeiro show aconteceu aos 14 anos, no início da década de oitenta. A partir de então se forma um pequeno grupo de fãs que ao longo do tempo vai crescendo e acompanhando a sua trajetória. Sua infância e adolescência foram embaladas ao som de cantores e compositores como Gilberto Gil, Chico Buarque, Milton Nascimento, Tom Jobim e Edu Lobo, que, sem dúvida, influenciaram suas criações. Filho do jornalista e escritor Oswaldo de Camargo, presenciou muito cedo vigorosas reuniões e discussões literárias e culturais, que o estimularam a uma postura crítica e dinâmica em relação à música popular brasileira e o conduziram a diversos trabalhos na área social.

Baseado em matéria de Ayrton Mugnaini Jr. - Jornalista e crítico de música









DATA - 20 de setembro de 2014 - sábado
HORÁRIO - 21hs - aberto a partir das 20h30 (com boteco)*
VALOR** - R$ 40,00 - R$ 30,00 (lista amiga, pelo e-mail novacasadorubens@gmail.com)
LOCAL - NCDR (Nova Casa Do Rubens) - Largo do Paissandu, 51, ap 1602A, Centro, São Paulo/SP
                 Lotação: 30 lugares
INFORMAÇÕES - (11) 3284-9581 - 9.8727.2113 (tim) - 9.4213.2483 (vivo)
                                novacasadorubens@gmail.com

*aceita cartões de débito/crédito - **ingressos, apenas em dinheiro

terça-feira, 2 de setembro de 2014

ATENÇÃO - DIA 05/09 NÃO HAVERÁ ESPETÁCULO PEGASUS DESVARIO

Vivas!
NÃO HAVERÁ ESPETÁCULO no dia 05 DE SETEMBRO, devido a realização das filmagens do curta OPUS-I, produzido pela Intra7 Filmes e Filmik Produções, que acontecerão no Espaço Nova Casa Do Rubens.
PEGASUS DESVARIO volta no dia 12 e segue até o dia 26, todas as 6as, 20h30.
Olha só a equipe do curta, protagonizado por Clovys Torres, dirigido por este que vos escreve, e realizado por Intra7 Fimes e Filmik Produções. Equipe: Lilian Correa, Maurilio Domiciano, Ricardo Vamp, Bruno Sangregório, Rubens Curi, Luana Stteger, Nando Peiter, e mais, Gandia Silva, Marco Faustino, Walter Cereja. EBA!




quarta-feira, 16 de julho de 2014

PEGASUS DESVARIO 2014



Pegasus Desvario tem em seu repertório vinte e sete obras, entre textos de Rubens Curi e canções de vários compositores, sendo que é composto de quinze cenas. Oito destas cenas são escolhidas pelo público, antes do início do espetáculo. Este formato, além de incluir efetiva conexão com os presentes, gera uma dinâmica renovada a cada apresentação.
Textos e canções, interpretadas à capela, têm como linha condutora temas que provoquem a reflexão sobre temas como liberdade, autoridade, corrupção, amor, consciência, medos, humanidades, etc.
Inspirado no mito grego, Pegasus, o espetáculo declina de encenar a história do mito, para “desvariar” poeticamente sobre duas das simbologias nele presentes: a da inspiração poética e da criatividade espiritual.
O espetáculo, que teve três temporadas, realizadas entre junho de 2010 e Julho de 2011, sempre no mini teatro/cabaré localizado nas dependências do apartamento do artista (NCDR), reestréia com arejantes alterações no repertório. A pegada da interpretação anterior, densa e acusatória, encontra, no repertório atualizado, caminhos também de leveza e resolução.
Aquele que se expressa neste “espetáculo’ não é uma personagem, não é o ator, não é o Rubens – é uma confluência de forças, um encontro de vetores. Aquilo que acontece no palco, que não seja visto como teatro, show, performance..., mas sim, confluência de forças, encontro de vetores. Também forças e vetores os que ali estão, co-participando. O Espaço que recebe o encontro dessas confluências solicita a simplicidade da compreensão das forças e vetores atuando ali, naquele momento, em presença, apenas – para que tudo se dê!   

Criação e Interpretação: RUBENS CURI
Desenho e Operação de Luz: MAURÍLIO DOMICIANO
Duração: 60min / Faixa Etária: 14 anos

Temporada: Sextas-feiras, 20:30 - até 26 de setembro
NCDR – Largo do Paissandu, 51, ap 1602A, Centro – São Paulo/SP
R$ 30,00 – Lista amiga: R$ 20,00: pelo e-mail novacasadorubens@gmail.com
Aberto a partir das 19:30, com bar.
Lotação: 30 pessoas
Aceita cartões crédito/débito

Contato - (11) 3284-9581, 9.8727.2113 (tim) 9.4213.2483 (vivo)
novacasadorubens@gmail.com

quinta-feira, 26 de junho de 2014

ENTREVISTA PARA PERFIL LITERÁRIO - UNESP (2010)

Achei algo de quatro anos atrás: entrevista dada ao gentilíssimo Oscar D'Ambrósio, na Radio UNESP - Perfil Literário. Falando do NCDR, recém inaugurado, e do meu espetáculo, Pegasus Desvario, também em seus primeiros passos. Forte desejo de retomar Pegasus Desvario!!!

Oscar D'Ambrósio entrevista Rubens Curi - Perfil Literário UNESP 


sexta-feira, 6 de junho de 2014

O SOL RODANDO VERMELHO


      INFELIZMENTE, POR MOTIVOS DE SAÚDE DE UM DOS INTEGRANTES, A APRESENTAÇÃO FOI CANCELADA.

Ao afirmar que Os Sertões, de Euclides da Cunha, "é um dos prodígios narrativos deste século", o escritor peruano Mario Vargas Llosa reconheceu, nesta que é uma das maiores obras brasileiras, a grandiosidade de seu legado. nesta obra, ao mesmo tempo um retrato e uma epopeia da Guerra de Canudos, Euclides da Cunha descreveu, na dureza do sertão e do sertanejo, a luta característica do brasileiro: aquela lutada contra ele mesmo.

        No encontro, o músico e ator Adriano Salhab, acompanhado pelo também músico e ator Guilherme Calzavara, apresenta com exclusividade trechos da obra de Euclides da Cunha através de canções compostas sobre a origem de Antônio Conselheiro e episódios da Guerra de Canudos, integrantes do disco O Sol Rodando Vermelho, contemplado pelo mapeamento Rumos do Itáu Cultural.


ADRIANO SALHAB - voz, rabeca, violão e viola
GUILHERME CALZAVARA - bateria e trumpete


DATA - 27 de junho de 2014
HORÁRIO - 20hs - aberto a partir das 19h30
VALOR - R$ 50,00 - R$ 30,00 (lista amiga, pelo e-mail novacasadorubens@gmail.com)*
LOCAL - NCDR (Nova Casa Do Rubens) - Largo do Paissandu, 51, ap 1602A, Centro, São Paulo/SP
                 Lotação: 30 lugares
INFORMAÇÕES - (11) 3284-9581 - 9.8727.2113 (tim) - 9.4213.2483 (vivo)
                                novacasadorubens@gmail.com

*O NCDR não trabalha com cartões de débito/crédito

VIVA O CENTRO DE SÃO PAULO!

  



quinta-feira, 5 de junho de 2014

MARCIO GUEDES - RECITAL SOLO



Mestre em música – teoria, composição e análise, Marcio Guedes atua como violonista clássico. Além do seu trabalho solo, integra o Duo Güedalma, ao lado do violonista Renato Almeida, e o Grupo Les Folie, música da idade média e renascença.
É criador e sócio/diretor da Esquilibrium Escola de Música, além de professor na FMU e UNISANTANA.
Em seus trabalhos de compositor e arranjador, escreve para corais, quartetos de cordas e outros grupos de câmara, incluindo algumas peças orquestrais.
Como, também, guitarrista, já tocou com Marcelo Nova, Nasi (Ira!), Jards Macalé, Walter Franco, Capital Inicial, Silvinha e Eduardo Araújo, Tony Campelo. Ao violão, com Carmen Monarcha e Fabiana Bach.
Tem em sua história, também, publicações de materiais didáticos (revistas, livros e vídeo aulas) publicados pelas editoras Criativo, Nova Sampa, Geek e Hélio Cortez.
Atualmente tem realizado composições para cinema e direção musical de espetáculos.

INTERPRETAÇÃO: MARCIO GUEDES

CONTATOS: marcioguedes@gmail.com – (11) 9.9526.5074

                                                                                                                                             
PROGRAMA:

Suíte Popular Brasileira (Heitor Villa-Lobos):
I – Mazurka-Choro
II – Scotsch-Choro
III – Valsa-Choro
IV – Gavota-Choro
V – Chorinho

Prelúdio nº3 (Heitor Villa-Lobos)

Choros nº1 (Heitor Villa-lobos)

Se Ela Perguntar (Dilermando Reis)

Sonata Opus 15 (Fernando Sor)

Suíte para alaúde BWV 996 (J.S. Bach)
I – Prelúdio
IV - Bourreé

Castillos de España (Federico Moreno Torroba)


I – Turégano (Serranilla)
II – Torija (Elegia)
III- Manzanares el Real (A la moça fermosa)
IV – Montemayor (Romance de los piños)

Cancion de Cuña – Berceuse (Leo Brouwer)

Luiza (Tom Jobim – arranjo: Marco Pereira)

Lamentos do Morro (Garoto)

DATA - 21 de junho de 2014
HORÁRIO - 20hs - aberto a partir das 19h30, com bar
VALOR* - R$ 50,00 - R$ 30,00 (lista amiga, pelo e-mail novacasadorubens@gmail.com)
LOCAL - Nova Casa Do Rubens - Largo do Paissandu, 51, AP 1602A, Centro, São Paulo-SP
                  Lotação: 30 lugares
INFORMAÇÕES: (11) 3284-9581 - 9.8727-2113 (tim) 9.4213.2483 (vivo)
                                  novacasadorubens@gmail.com


*O NCDR não trabalha com cartões de crédito/débito

VIVA O CENTRO DE SÃO PAULO!

segunda-feira, 2 de junho de 2014

APRESENTAÇÃO AFROS, AFOXÉS E SAMBAS




O estudo sobre a história e cultura afro-brasileira e africana no Brasil tem um difusor de águas tanto negativo quanto positivo. O negativo que compõe um distanciamento que está em processo de aproximação e o positivo que se identifica com esta cultura.
O processo civilizatório da historia do negro colocada a margem do processo histórico do país, reduz a importância da sua identidade que por sua vez desvaloriza uma boa parte da arte negra seja na dança, pintura, percussão, religiosidade e sua maior raiz que é o canto (ato de comunicar/fazer ouvir).
A pesquisa “Afros, Afoxés e Sambas” contribui para construção da identidade do negro, bem como seu pensamento crítico para estimular a perceber este contexto histórico que está colocado em cada canto escolhido.
Neste sentido este projeto se faz presente enfatizando letras das cantigas que são oriundas das manifestações, protestos e resistência do negro enquanto ser social.
Surge em janeiro de 2014 o desejo, dos artistas Harry de Castro e Inajá Tetembuá, de fomentar a arte negra através dos cânticos, percussão e dança.


CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO
          HARRY DE CASTRO (voz e dança)
          INAJÁ TETEMBUÁ (voz, percussão e dança)
APOIO
          NÚCLEO ARTÍSTICO TEMBUÁ e PRODUÇÃO NA ARTE
CONTATO
          producaonaarte@gmail.com


REPERTÓRIO

ENTRADA

Canto I (canto dos escravos): (tradicional)
Canto VI (canto dos escravos): tradicional
Osain: Merceditas Valdéz
Canto a Elegguá: Merceditas Valdéz
Raça Negra: Dito e Jorge Zarath
Semba dos Ancestrais: Rosinha de Valença e Martinho da Vila


2ª PARTE – Saudação aos orixás femininos

As Ayabás: Gilberto Gil e Caetano Veloso
Cordeiro de Nanã: Mateus Aleluia e Dadinho
Saudação a Obá: (tradicional)
Bela Oxum: Gerônimo e Vevé Calazans
Oyá é Mulher Forte: Manoel Silva
Morena do Mar: Dorival Caymmi
Caminhos do Mar: Dorival Caymmi, Danilo Caymmi e Dudu Falcão
(Refrão) “Candaces” – Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro 2007: Dudu Botelho, Marcelo Motta, Zé Paulo e Luiz Pião
Dara: Daniela Mercury


3ª PARTE – Resistência: a força negra há de se fortificar...

África – Bloco afro Ara Ketu: Ademário
“Batuque, a força de uma raça” – Escola de samba Leandro de Itaquera 1992: Tião Oliveira, Amaro Nunes, Valdemir, Leo e Hugo Bispo
“Malungos, guerreiros negros” – Escola de samba Mocidade Alegre 1982: Mario Luiz, Airton e Wilson

Sou Negro Sim: Eliana de Lima


DATA - 14 de junho de 2014
HORÁRIO - 20hs - aberto a partir das 19h30, com bar.
VALOR - R$ 20,00 (na porta) - R$ 10,00 (lista amiga - reserva no e-mail: novacasadorubens@gmail.com)
LOCAL - Nova Casa Do Rubens - Largo do Paissandú, 51, ap 1602A
                 Lotação: 30 lugares
INFORMAÇÕES: (11) 3284-9581 - 9.8727-2113 (tim)  9.4213.2483 (vivo)                                                                         novacasadorubens@gmail.com

                                 O NCDR não trabalha com cartões de crédito/débito
                                           
                                           VIVA O CENTRO DE SÃO PAULO!